• General Search
  • Companies
  • Blogs
processing

Exposição de Pintura na Casa da Escrita

Exposição de Pintura na Casa da Escrita
CST_EXPO_V2_TCMC_600x400_1
Exposição de Pintura na Casa da Escrita
A Casa da Escrita da Câmara Municipal de Coimbra terá patente ao público, de 30 de abril a 14 de maio, a exposição “Afrodites”, pintura de Cláudia Ferro.

Descrição

“Afrodites”, de Cláudia Ferro | Inaugura a 30 de abril, às 15h00

A Casa da Escrita da Câmara Municipal de Coimbra terá patente ao público, de 30 de abril a 14 de maio, a exposição “Afrodites”, pintura de Cláudia Ferro.

Inspirada na Deusa do Amor, da Beleza, da Sensualidade, naquela que considera ser a perpetuação da libido e da vida, Cláudia Ferro descreve “Afrodites” como a busca do Belo e do Sensual no feminino, a representação do Corpo e da Alma, enquanto elementos expressivos e repositórios de significados, vivências, prazeres, afetos, memórias… O corpo físico e afetivo, não oposto à alma.

A Mulher sozinha e a Mulher acompanhada pelo elemento masculino; o estar só, mas completa e o estar em fusão, mas num registo de complementaridade sem perda de identidade. O corpo lânguido, esguio, flexível e adaptativo, provocador e sensual, a procura do amor partilhado.

Enormes olhos dominam os corpos, simultaneamente questionam e observam, refletem o que está dentro e o que se encontra fora, focam-se no Outro, esteja também ele representado na tela, esteja fora dela, como observador. Projetados na tela, através dela observam o espetador e o exterior a si, carregados de significado ou simplesmente perdidos no vazio, introspetivos, voltados para o colorido e o caótico mundo interior.

Com este trabalho, adianta a artista plástica, pretendo atingir um grau de poesia visual, re-criada pelo observador.

Cláudia Ferro nasceu em Coimbra. É licenciada em Psicologia Clínica pela Universidade de Coimbra, com experiência na área da Psicologia e Ciências Sociais, no âmbito do Ministério da Justiça.

“Ensaios no Feminino” foi o título da primeira exposição individual de Cláudia Ferro, em 2013, no Centro Democrático Latino Coelho (Vila Nova de Gaia). No ano seguinte expôs “Imaginário”, na Livraria Ler Devagar (Lisboa) e “As Mulheres e o Amor”, na Livraria do Desassossego (Lisboa).

Nos últimos três anos, participou em sete exposições coletivas. Em 2013, Intemporalidade” (Porto) e “Mão que Fala” (Vila Nova de Gaia); em 2014, com obras no 1.° Concurso de Pintura ao Ar Livre e na coletiva “Expõe aqui – abril, abril, obras mil” (ambas em Lisboa); no ano transato participou no 5.º Salão Internacional de Arte em Pequeno Formato 20×20 (Figueira da Foz), Caus’Arte – Encontros de Cultura (Lisboa) e na exposição “Fulgor” (Porto).

Destaque, ainda, para a recente participação de Cláudia Ferro na exposição de desenhos que compuseram a ilustração do livro “Memórias Futuras-Crónicas de Reinserção Social”, de João Firmino.

Horário: Segunda a sexta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00.

CST_EXPO_V2_FdS_A4_1